desenho carlos marreiros

terça-feira, 21 de setembro de 2010

correspondente


O autor deste blogue foi o primeiro correspondente em Macau dos jornais diários "A Bola" e "Correio da Manhã". Infelizmente, muitos mercenários do jornalismo com memória curta não respeitaram factos históricos como este aqui divulgado. Com muito orgulho guardo religiosamente estes cartões de identidade profissional assinados em 1980 pelos grandes mestres Carlos Miranda e Vítor Direito.

7 comentários:

  1. Estamos sempre a aprender, desconhecia que o meu estimado amigo tivesse sido conrrespondente desses dois pretigiados jornais.
    Meus ssinceros parabéns.

    ResponderEliminar
  2. Há 30 anos eras mesmo aquela máquina!
    Pois,pois os mercenários não respeitam ninguém... São os soldados da fortuna...
    Abraço
    Zé Martins

    ResponderEliminar
  3. Obrigado, caro amigo. A este propósito posso afirmar-lhe que tristemente houve um batráquio que chegou a afirmar que eu nem tinha carteira de jornalista, uma cena que decorreu no ano 2000, passados 27 anos da minha primeira Carteira profissional, a qual tem o número 278, entre mais de 8.000 jornalistas portugueses.

    ResponderEliminar
  4. Obrigado, caro Daniel. Qualquer dia estás um especialista em assuntos macaenzes... :)
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. João,
    Claro que tinhas carteira e todo o mundo sabia que o João Severino nunca soube fazer mais nada que jornalismo.
    Mas não é a carteira que faz o jornalista. Analfabeto que já me chamaram (sempre me caguei para as gralhas e a revisão era serviço da redacção),no meu correr da vida de jornalista amador, servi alguns mercenários (com carteira) que depois de os aturar e ajudar de "borla", partiram e foram dizer mal de mim...
    Não me mataram...Estou vivo e eles na mação dos porcos.
    Abração
    Zé Martins

    ResponderEliminar